RANKING DO ENEM NÃO REFLETE A REALIDADE DA EDUCAÇÃO BRASILEIRA


O Ministério da Educação (MEC) divulgou, nesta segunda-feira (12), a média das escolas no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) de 2010. Os resultados foram publicados no site do INEP,  dois meses depois do previsto. O motivo do atraso foi uma reelaboração na forma de calcular o desempenho das escolas no Enem. Entretanto, a “novidade” na apuração causou desconfiança em alguns e insatisfação em outros.

            De acordo com uma nota oficial publicada no site do INEP, a nova
avaliação divide as escolas em quatro grupos.  Com taxa de participação igual ou superior a 75%.

Maior ou igual a 50% e menor do que 75%. Maior ou igual a 25% e menor do que 50% e inferior a 25%.  Para obter o número de participantes e o total de matriculados nas escolas, o órgão responsável pelos resultados analisou o resultado do censo escolar 2010 e as informações prestadas no ato da inscrição. O que causou muitas desconfianças. Já que a participação é realizada através de autodeclarações.

Os estudantes são responsáveis por informar se concluiriam o Ensino Médio em 2010  ou se estão matriculados no Ensino Médio Regular e/ou Ensino Médio de Jovens e Adultos. E o INEP “ajusta” a nota de casos especiais à média do ensino médio regular da instituição de ensino.

Para outros responsáveis por instituições de ensino, a nota pode até ser confiável. Mas, não é justa. O professor Paulo Roberto Campos, do colégio Mace de Campo Grande, MS, não concorda com a divisão dos grupos. “O Inep tentou mudar a forma de avaliar, mas não mudou”. Diz.

Paulo Roberto acredita que média das escolas deveria ser de acordo com o porte das instituições. Para ele, não faz sentido uma escola com 300 alunos matriculados e 225 participantes ficar no mesmo grupo de uma escola com 10 alunos matriculados e 8 participantes, por exemplo. A tendência é que a nota diminua, com o aumento do número de participantes.

           Em nota oficial o Inep reconhece o problema e tenta apresentar uma solução.   “Ao relacionar os dados do ENEM 2010 com os do Censo Escolar 2010, verificou-se que, entre as escolas que possuem alunos inscritos no ENEM 2010, 473 apresentaram número de participantes maior que o número de matriculados, tendo sido adotada, nesses casos, uma taxa de participação igual a 100”.

Muitos desconfiam da base de cálculo do ranking do Enem, já que esta é formulada com as informações prestadas no ato das inscrições.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

FALE ON LINE

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Seguidores